Inspirações

6 tipos de gramas e suas especificações

Não é tudo igual! Cada espécie tem o seu tempo de crescimento, bem como indicação de uso e custo. Confira!

 

  1. Esmeralda ($)

Crescimento moderado, resistente ao pisoteio, tolera meia-sombra. É a grama mais plantada do Brasil. Além ter o melhor custo-benefício do mercado, ela se adapta bem a diferentes tipos de climas e solos, sendo vendida de Norte a Sul do país. Um fator limitante, porém, é a necessidade de sol: como a maioria das gramíneas, precisa de uma boa luminosidade, apesar de tolerar pequenos períodos em meia-sombra.

  1. São Carlos ($)

Crescimento lento, resistente ao pisoteio, tolera sombra. Considerada a grama curitibana por excelência, a São Carlos é uma das poucas gramíneas bem adaptadas ao clima úmido, frio, além de tolerar sombra.

É o tipo de gramado mais comum nos parques e praças da cidade, mas nem por isso merece menos atenção. Pelo contrário! Com crescimento lento e bem resistente a pisoteios, a manutenção é fácil e esparsa.

  1. Santo Agostinho ($)

Crescimento rápido, resistente ao pisoteio, tolera meia-sombra. É a grama da praia. Ela tolera temperatura elevada e solo salino sem problemas. A Santo Agostinho é resistente não apenas ao pisoteio, mas também a pragas, ervas-daninhas e doenças, além de se adaptar bem em solos mais pobres. Suas folhas são arredondadas e na cor verde escura, com largura e comprimento médios.

  1. Grama-amendoim ($$)

Crescimento rápido, pouco resistente ao pisoteio, tolera meia-sombra. A grama-amendoim não é uma gramínea, como sugere o nome, mas sim uma forração de um verde mais escuro e folhas arredondadas, conhecida por suas pequenas flores amarelas. A floração acontece várias vezes ao ano, com mais frequência caso plantada em pleno sol.

  1. Coreana ou Japonesa ($$)

Crescimento lento, pouco resistente ao pisoteio, precisa de pleno sol. Se você quer um gramado denso e macio, como um tapete felpudo, esta é a grama ideal.

Também conhecido como gramado veludo, é um dos tipos utilizados em campos de golfe, mas pode contribuir com o paisagismo de espaços residenciais e comerciais desde que não esteja em áreas de pisoteio intenso. Este gramado exige corte de duas a quatro vezes por ano.

  1. Grama-preta ($$$)

Crescimento lento, pouco resistente ao pisoteio, tolera sombra. Apesar de não ser uma gramínea, foi batizada de “grama” pela vontade popular. Ornamental, é ideal para canteiros, bordaduras, ladear caminhos de pedra, madeira ou ainda para criar manchas verde-escuras em projetos paisagísticos.

É mais decorativa, então não deve estar em locais nos quais pode sofrer pisoteios frequentes. A grama-preta é uma planta-coringa: pode ser plantada no sol ou na sombra, demora anos para demandar corte, cobre áreas grandes ou pequenas. Mas a versatilidade tem seu preço — a grama-preta é uma das mais caras do mercado.

 

Leia também: 6 livros para dar um “up” no seu projeto de paisagismo

 

Leia também: Praça é revitalizada em homenagem às pessoas com Síndrome de Down

 

Fonte: Primeira Página

 

 

Redes Sociais