Notícias


Publicado em:
15
3/2019

Curso ensina como fazer sua própria horta caseira e agroecológica

São 10 aulas de aproximadamente 30 minutos, que ensinam desde a montagem do canteiro até o momento certo de podar.



Metatags: Expo Paisagismo, Bio Brazil Fair, Curso, Horta Caseira, Canteiros
Divulgação

O Namu Cursos, plataforma de videoaulas voltada exclusivamente para o bem-estar, lançou o curso “Hortas Caseiras e Agroecológicas”. São 10 aulas de aproximadamente 30 minutos cada uma, que ensinam desde a montagem do canteiro até o momento certo para podar.


O investimento é de R$ 286,00, incluindo uma apostila complementar. Interessados podem se inscrever pelo site (https://namucursos.com.br/). Nas aulas, a agroecologista Alessandra Nahra, professora do curso, ensina como plantar os próprios alimentos de maneira econômica e sustentável. Confira algumas de suas dicas:


1º Passo: Veja onde há luz natural. Segundo Alessandra, o primeiro passo é encontrar um local onde haja bastante luz, “pode ser uma laje da casa, um quintal, uma varanda ou até mesmo o parapeito de uma janela, mas é importante ser um local que você passe todos os dias, para que consiga sempre ver a horta”, diz a professora.


2º Passo: Use recipientes para fazer canteiros. Um dos pontos a serem ressaltados em uma horta caseira é que não precisa ter terra no chão. “É possível usar praticamente qualquer recipiente: caixote de feira, baldes plásticos e caixas de isopor. Até gavetas de madeira podem virar canteiros”, explica.


3º Passo: Encontre a espécie mais adequada para plantar. Para Alessandra, é preciso utilizar o bom senso na hora de escolher o que plantar. “Não adianta plantar agrião se você ou ninguém da sua casa come este vegetal”. Além disso, é importante levar em conta a geografia do espaço que se tem disponível para a seleção. “Plantas como hortaliças, temperos e aromáticas exigem pelo menos 5 horas de sol direto por dia. Ou seja, é preciso de um lugar que receba luz mais constante”, explica. "Mas não desanime se a sua casa não recebe tanta luz! Pesquise espécies mais resistentes e experimente".


4º Passo: Sempre cubra o solo com matéria orgânica. O solo precisa estar sempre coberto com palha, folhas secas e restos de poda. “Aquele que fica exposto perde a umidade. Além disso, a ação bactericida do sol atrapalha os microrganismos, responsáveis por torná-lo rico em nutrientes”, revela Alessandra.


5º Passo: Adube e regue com regularidade. Este é um passo muito importante para manter a planta bem nutrida.  “A cada 20 dias a terra precisa ser revestida com composto orgânico, humus de minhoca ou bokashi”, diz a agroecologista. Ela lembra ainda que é preciso regar a planta todos os dias. “Mas é importante ter cuidado para não exagerar nas doses de água”, finaliza.

Fonte: Primeira Página


Últimas notícias

Consumidores estão se entendendo melhor com os assistentes de voz

Pesquisa da Adobe mostra que consumidores norte-americanos estão mudando de opinião sobre o que a tecnologia de atendimento pode fazer.
Leia Mais

Qual é o perfil do profissional para o trabalho remoto?

Pesquisa da SAP Consultoria RH mostrou que 80% das companhias brasileiras passaram a praticar o home office. Entre elas, 67% são multinacionais. Os dados são referentes tanto ao setor privado quanto ao público.
Leia Mais

Senado aprova Projeto de Lei que amplia o Cadastro Positivo

O sistema funciona como um banco de dados que reúne informações sobre o histórico de crédito dos consumidores (pessoas físicas e jurídicas) e estabelece pontuações para quem mantém suas contas em dia.
Leia Mais