Notícias


Publicado em:
22
11/2017

Confira as principais diferenças entre a horta convencional e a orgânica

A busca por uma alimentação mais saudável tem levado muitas pessoas a querer aprender a montar e cultivar uma horta em casa ou no apartamento.



Metatags:

Ter um alimento fresco à mão e poder consumi-lo a hora que quiser é uma das vantagens de se ter uma horta em casa.

São vários tipos, entre elas estão: a convencional, a orgânica e as comunitárias, esta última refere-se a um grupo de vizinhos que trabalha junto em um terreno ou num espaço público, e as grandes hortas cultivadas para comercialização.
O portal Le Manjue levantou as diferenças entre a horta orgânica e a horta convencional. Seja qual for a escolha, conheça quais são elas em relação ao preparo do solo, adubação, controle de pragas e doenças, entre outros fatores.

Preparo do solo para o plantio: para o preparo de uma horta convencional, o solo é bastante revolvido, pois ele é somente o suporte em que a planta vai se desenvolver. Já para a produção de uma horta orgânica, a terra é levemente revolvida. Todos os elementos presentes no solo são muito importantes para o crescimento de plantas saudáveis.

Adubação: na convencional são usados adubos químicos. Esse tipo de adubação é absorvido mais rapidamente pela planta fazendo com que ela se desenvolva mais e em menos tempo. No entanto, com o passar do tempo, essa prática causa danos ao solo. Na adubação orgânica são utilizados elementos vivos, materiais obtidos da própria natureza, como: esterco de galinha e de gado orgânico, casca de ovo orgânico, adubo verde orgânico feito com leguminosas e outras plantas, composto orgânico preparado com cascas de frutas e verduras orgânicas. O processo de desenvolvimento é mais lento, mas o orgânico permite a planta crescer naturalmente, além de melhorar a qualidade do solo e a plantação se tornar mais resistente.

Controle de pragas e doenças: no cultivo tradicional, o controle de pragas é feito com produtos químicos. Os agrotóxicos, se usados indiscriminadamente, prejudicam o terreno do plantio, assim como, a saúde do consumidor.
Em plantações orgânicas, são utilizados produtos naturais para o controle de pragas e também é feito um controle biológico, onde são utilizados predadores naturais das pragas como joaninhas, por exemplo, que comem as lagartas e outros insetos que destroem as hortaliças.

Controle de mato: as plantas daninhas ou mato se espalham com muita facilidade pelas hortaliças dificultando o cultivo. Em uma horta convencional, esse controle não é bom. A maneira como o mato é retirado faz com que as sementes se espalhem por áreas cada vez maiores. Já no cultivo orgânico, o solo é arado antes da plantação fazendo com que o mato cresça rapidamente e possa ser totalmente retirado antes do tratamento da terra.

Impacto ambiental: o uso excessivo de produtos químicos no plantio convencional prejudica o solo, tornando-o improdutivo com o passar dos anos. Além do solo, a água também sofre com os agrotóxicos, sendo imprópria para o consumo. Na agricultura orgânica isso não ocorre, já que são usados produtos naturais e adequados. O solo continua fértil e com melhor qualidade e a água não sofre nenhum dano.

Fonte: Primeira Página, com Le Manjue


Últimas notícias

E-commerce: aproveite o início do ano para criar estratégias para os períodos sazonais

Aposte nas datas comemorativas e invista em um bom planejamento, marketing e atendimento humanizado.
Leia Mais

Instagram é rede social mais engajada que Facebook

Pesquisa da Socialbakers sobre as tendências para as mídias sociais em 2019 utilizou dados de mais de 10 bilhões de conteúdos gerados por mais de 17 milhões de perfis.
Leia Mais

Empresas precisam se preparar para a transformação digital

Estudo da EY Brasil analisou maturidade em incluir a inovação na estratégia, ajustar o modelo de negócios e desenvolver talentos.
Leia Mais